Como o fim do boleto sem registro vai impactar seu e-commerce?

Em junho de 2015, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) decretou o fim do boleto sem registro. O fim efetivo desse tipo de transação foi em dezembro de 2016. É nessa data que iniciou a operação da base centralizada de títulos.

O boleto sem registro foi largamente utilizado no comércio eletrônico. Sendo assim, essa medida gerou dor de cabeça para os varejistas virtuais, visto que seus impactos ainda são uma grande dúvida para a maioria.

Se você deseja conhecer melhor quais são os impactos do fim do boleto sem registro em seu e-commerce, continue lendo nosso artigo!

Boleto com registro X boleto sem registro

Para que seja possível entender o que essa medida representa para os donos de e-commerce, primeiramente deve-se conhecer a diferença entre os dois tipos de cobrança.

Boleto com registro

O boleto com registro, como o próprio nome diz, deve ser registrado no banco. Sendo assim, a instituição possui todas as informações sobre a transação. Caso o lojista queira fazer alguma alteração, por exemplo, na data de vencimento do boleto, ele precisará enviar um arquivo com todas as informações da cobrança ao banco.

Esse registro também envolve várias taxas, como as de emissão, liquidação, custódia e baixa. Além disso, o banco pode cobrar tarifas sobre outras operações, como o cancelamento do boleto.

Já que o lojista deve informar ao banco sobre todos boletos emitidos, ele deverá pagar por eles, mesmo se o cliente não o pagar. Nesse caso, é possível protestar o boleto em cartório, o que pode proporcionar uma segurança a mais quanto ao recebimento do pagamento.

Boleto sem registro

No caso do boleto sem registro, não é necessário que o lojista informe o banco sobre a emissão de cada boleto. O banco é avisado somente quando o boleto for efetivamente pago pelo cliente. Depois disso, a tarifa será cobrada do lojista.

Por esses motivos, a maioria das lojas virtuais optavam por esse modo. Pelo menos até a Febraban decretar seu fim.

Os impactos dessa medida no e-commerce

Antes de citar os principais impactos da medida da Febraban, é preciso entender a questão cultural envolvida com o fim do boleto sem registro.

O consumidor brasileiro prefere pagar por boleto. Existem diversos motivos: falta de cartão de crédito; baixo limite de crédito; evitar dívidas; maior segurança (em relação ao depósito em conta); e o conhecido desconto, geralmente de 5% do valor da compra.

Assim sendo, essa medida representa um grande desafio para o e-commerce no Brasil. Ao mesmo tempo em que o boleto com registro pode prejudicar o lojista, extinguir totalmente o pagamento dessa forma pode afastar os consumidores.

Aumento dos custos por emissão dos boletos

O impacto que mais preocupa os varejistas online é o fato de ter que pagar por cada emissão. Os custos por boleto podem chegar a R$5,00.

Com essa medida, além do lojista ter que reservar um produto sem ter certeza de sua compra efetiva, ele ainda terá que pagar pela emissão sem a certeza do seu pagamento. Isso porque, segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), de 30% a 50% dos boletos emitidos em e-commerce não são pagos.

Limitações técnicas do e-commerce

No comércio eletrônico existem limitações técnicas para a emissão com registro. Por precisar ser fornecido ao cliente logo na conclusão da compra, o processo se torna bastante complexo, exigindo rapidez na comunicação e registro junto ao banco.

Ou seja, a medida pode acabar gerando aumento de custos no gerenciamento e operação de cobranças, por demandar maior estrutura de TI.

Sendo assim, muitas empresas virtuais que ainda desejarem trabalhar com o boleto, acabarão optando por intermediadores de pagamento (como PagSeguro ou Mercado Pago). Os resultados dessa parceria geralmente são custos mais altos e demora no recebimento dos pagamentos.

Fim do boleto sem registro: possíveis alternativas

Diante desse cenário e dos fortes impactos que essa medida da Febraban exerce no e-commerce, a principal dúvida entre os lojistas virtuais é: “Quais opções eu tenho agora?”.

Boleto com registro

Se você ainda deseja trabalhar com essa forma de pagamento, existe uma fórmula que pode revelar se a opção do boleto, mesmo com registro, ainda vale a pena para seu e-commerce.

Considere os seguintes dados: porcentagem média de usuários que solicitam o boleto e realmente o pagam; a diferença do custo de emissão com registro em relação à emissão do atual; e o número de vendas por boleto.

Multiplique os três valores e, caso o resultado for menor ou igual ao valor mensal que seu e-commerce pode sustentar, essa opção ainda é viável. Se o resultado ultrapassar essa margem, é hora de pensar em novas alternativas de pagamento.

Como muitas lojas virtuais, principalmente as de pequeno e médio porte, estão se enquadrando na segunda situação, o mercado já está se adaptando para oferecer novas opções.

Formas de pagamento já disponíveis

Primeiramente, é interessante informar melhor e incentivar a confiança do seu cliente em formas de pagamento já disponíveis. Aí vale cartão de crédito ou o depósito em conta.

Boleto online

Algumas empresas estão apostando em uma versão diferente da forma com registro: o online. Sua utilização é menos complexa, pois toda a operação se dá por meio da internet. Um benefício dessa modalidade é o envio automático de informações sobre pagamentos, facilitando a gestão do fluxo de caixa.

Sistema pós-pago

Mas a alternativa que mais se destaca no momento é o sistema de pós-pago para compras online. A empresa Koin trouxe essa opção de pagamento à América Latina. Um ponto positivo é que a empresa se responsabiliza por todos os riscos. Nesse caso, riscos de inadimplência, diminuindo as preocupações do comerciante virtual.

Essa forma de pagamento têm se mostrado bastante promissora para o mercado online. Um dos principais motivos desse sucesso é a eliminação de uma das desconfianças mais comuns relacionadas às compras na internet: o fornecimento de dados dos cartões bancários.

De fato, o fim do boleto sem registro tornará alguns processos mais complicados. Contudo, explorar essa situação, apostando em diferentes formas de pagamento, poderá fazer com que sua loja virtual transforme esse desafio em uma oportunidade para se destacar no mercado competitivo.

E você, o que acha dessa medida? Aproveite o espaço para comentários e divida suas opiniões e experiências conosco!

Deixe seu comentário

Equipe Atlas

Democratizando a Business Intelligence com Atlas.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *