E-commerce radar 2017: principais canais de aquisição

Com o alto número de competitividade no e-commerce, as empresas tem disputado o laço afetivo do consumidor. Visando essa mudança no perfil do consumidor de e-commerce.  Os principais canais de aquisição de vendas estão seguindo essa mesma lógica de transformação.

O foco tem se tornado a experiência de compra do cliente. Mais do que o produto adquirido, a importância está em como esse serviço foi prestado à ele. A tendência desse mercado é que o consumidor valorize o processo de compra em si. Ressaltando que o relacionamento do cliente com a marca tem interferência direta nesse processo.

Com o avanço da tecnologia cada vez mais eminente. Os compradores de e-commerce encontram mais possibilidades de compra e novas formas de pagamento. Um exemplo disso é que um dos principais canais de aquisição tem sido através de links patrocinados e sites compradores, como veremos logo abaixo.

principais-canais-de-aquisicao-celular

O consumidor moderno é multiplataforma, pois, a mesma pessoa que vai ao shopping center. Também faz as suas compras pela internet. O que muda não é o cliente, mas sim as opções e formas de compra.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra (Pnad), o celular hoje é o principal meio de acesso à internet. Sendo usado por 80,4% das casas dos brasileiros com acesso a rede. Esses por sua vez, já representam quase 55% da população.

Como veremos logo abaixo, melhorar a experiência do usuário através dos dispositivos móveis tem potencial para impulsionar as vendas. E com isso, aumentar a porcentagem de compras por dispositivos móveis. Hoje esse número é de 35%, o que é baixo se comparado aos 61% de compras via desktop.

Oferecer meios de pagamentos seguros, simples e rápidos também é um ponto determinante dentro do ciclo de compra. O marketing digital é uma ferramenta que também tem se destacado entre os principais canais de aquisição, pois, através dele os consumidores tem o primeiro contato com a marca.

O cliente que foi fidelizado com a marca, ele volta a comprar. Por isso, é necessário pensar bem nas estratégias de abordagem para não se tornar invasivo. Dessa maneira, será possível conquistar a simpatia e admiração do cliente.

principais-canais-de-aquisicao-comprasTop origens

É natural que o maior volume de conversões venham de links patrocinados enriquecendo os principais canais de aquisição com sites comparadores.  Retargeting e marketing direto, historicamente formatos de comunicação com alto alcance e assertividade na etapa final do funil de conversão de negócios.

Porém, (1) a alta participação em pedidos do acesso direto. Onde o valor da marca e seus serviços são diferenciais e (2) a alta taxa de conversão de outras origens, indicam um relevante insight sobre a constante fragmentação de pontos de influência de compra no mundo digital. Comportamento especialmente comum na geração Z (nascida após 1997) que não conhece um mundo sem internet.

principais-canais-de-aquisicao

Pedidos por origem e dispositivos

A taxa de conversão é o Santo Graal do e-commerce. Todos os dias o profissional de e-commerce acorda pensando em como aumentá-la. Hoje temos que monitorar ainda dois índices: a taxa da loja em dispositivos móveis e também em desktop.

A primeira ainda é menor que a segunda na maioria dos sites, mas muitos lojistas já perceberam que melhorar a experiência do usuário em dispositivos móveis pode reverter essa situação e dar novo impulso as vendas da loja.

principais-canais-de-aquisicao-pedidos

Identificar quais são os principais canais de aquisição mais importantes dentro do seu mix de comunicação digital não é apenas importante, mas crucial para uma operação e-commerce saudável.  Você pode direcionar seu investimento para disciplinas efetivas na concretização da conversão, mas precisa manter os olhos abertos para aquelas que iniciam a jornada de compra do usuário.

 

Gostou desse post e quer receber mais informações sobre o e-commerce brasileiro? Acesse o estudo completo clicando aqui

Deixe seu comentário

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 21 de agosto de 2017

    […] (Febrabran) no e-commerce brasileiro existe uma quantidade expressiva de clientes que finalizam as compras, mas não concluem o […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *