Mobile First (e-commerce): tire suas dúvidas sobre o assunto!

O cenário do comércio eletrônico sofreu algumas mudanças depois da proliferação dos smartphones. Percebendo que o dispositivo móvel está cada vez mais presente no dia a dia do consumidor, os lojistas resolveram mudar suas estratégias. E, com isso, nasceu o Mobile First.

A técnica vem ganhando espaço no meio digital e promete tornar a experiência de compra ainda melhor. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

mobile-first

Mas, afinal, o que é Mobile First?

O Mobile First parte da ideia de que a internet para dispositivos móveis não é apenas mais uma opção, mas sim o foco principal especialmente quando falamos de e-commerce. A técnica consiste em projetar a interface e a experiência primeiramente para as telas menores, e posteriormente, para o desktop.

O termo já existe há algum tempo, mas caiu no gosto popular apenas quando o Google lançou uma atualização no algoritmo de ranking e indexação de sites em seu mecanismo de busca. Com esta mudança, os endereços que estão adequados à navegação mobile são privilegiados.

Basicamente, quem quiser uma classificação positiva nas buscas realizadas no Google hoje precisa de um site. Ou uma loja virtual de acordo com o Mobile First. Ou seja: é necessário oferecer navegação e boa performance mobile.

Arquitetura da informação

Quando falamos em Mobile First, a principal diferença entre o desenvolvimento feito para desktop e para dispositivo móvel é a arquitetura da informação. Agora, a organização e a disposição das informações no site não priorizam a quantidade de conteúdo. Mas a melhor experiência de compra em telas menores.

Toda a arquitetura da informação (menus, botões e conteúdos) deve ser desenvolvida com base nessas características. Priorizando o conforto e a facilidade na navegação. Em vez de muitas alternativas, o Mobile First deve oferecer menos opções, porém com uma navegabilidade simplificada e intuitiva.

Mobile-Friendly x Mobile First

No final de 2014, o Mobile-Friendly começou a ser introduzido pelo Google. Seu objetivo era incentivar o desenvolvimento de sites responsivos. Porém, este tipo de técnica é o oposto do Mobile First. Pois, o desenvolvedor vai apenas adaptar e redimensionar os elementos do desktop para dispositivos menores.

No longo prazo, entretanto, o Mobile-Friendly não será esquecido mesmo que atualmente o Google esteja priorizando a navegação no estilo Mobile First.

AMP no e-commerce mobile

Com essa mudança em seu algoritmo, o Google está privilegiando os sites mobiles mais “limpos” e menos sobrecarregados. E isso só se tornou possível graças ao projeto AMP (Accelerated Mobile Pages).

Trata-se de um código aberto, criado pelo Google, que tem como objetivo diminuir o tempo de carregamento das páginas nos dispositivos móveis. A intenção é que, em curto prazo, esta ferramenta consiga reduzir de 15% a 85% o tempo de carregamento dos sites.

Alguns itens, como interface sobrecarregada, pop-ups e código excessivamente grande, podem interferir no carregamento da página. Eles também geram desgaste e confusão para o usuário.

Além disso, o tempo de carregamento das páginas está totalmente ligado às conversões de tráfego orgânico: afinal, se o site demorar muito para carregar, o cliente pode desistir e comprar com o concorrente. Por isso, pensando em conversões, o AMP será muito positivo para o lojista virtual.

mobile-first-ecommerceComo aplicar o Mobile First em minha loja virtual?

A premissa do Mobile First para a loja virtual é: seu e-commerce será desenvolvido primeiramente para uso em dispositivos móveis. Definido isso, serão feitos todos os desdobramentos da interface para o desktop.

Uma alternativa é utilizar o site responsivo aquele que se encaixa à resolução das telas. A formatação da loja precisa privilegiar o toque dos dedos e ter botões de no mínimo 44 pixels de lado. Além de menus retráteis, que vão economizar espaço e melhorar a experiência.

Os formulários e as ferramentas de pagamento devem ser simples de preencher. Afinal esta ação não é tão prática quando realizada em uma tela pequena. Além disso, o SEO merece atenção.

Apesar de o Mobile First ter uma proposta de interface mais simplificada, nada vai adiantar se o cliente não chegar até você. Por isso, é necessário se dedicar à criação de descrições e nomes dos produtos, para que seu público tenha facilidade em encontrá-los.

Mobile First além do site

Se você realmente quiser aderir a uma estratégia mobile, precisa estar ciente de que isso vai além do site. Suas ações devem estar interligadas, em todos os canais: redes sociais, aplicativos, produção de conteúdo, publicidade em links patrocinados e ações de vendas.

Lembre-se de que o Mobile First não é apenas uma metodologia para ser seguida no desenvolvimento de sites. Mas sim uma visão de como a internet está se transformando constantemente.

Tecnologia x comportamento do consumidor

A internet evolui a cada dia, junto a isso, o consumidor se modifica. Seus hábitos e suas necessidades se transformam, sendo que cabe ao lojista acompanhar tais mudanças da melhor forma.

O empresário virtual (principalmente) precisa se reciclar e atualizar sempre. Trazendo para seu e-commerce as novidades do mercado. Nem sempre é possível andar lado a lado com as mudanças, porém procure acompanhar as mais importantes.

Quando se fala em ambiente mobile, surgem duas opções principais: investir em um aplicativo ou adaptar a interface para dispositivos móveis. Certamente, os apps trazem muitas vantagens para o comércio eletrônico.

Os usuários costumam ser bem fiéis e são encorajados a comprar repetidamente por meio desta ferramenta. Sem dúvida, tal modalidade (se bem feita) pode oferecer uma boa experiência para o cliente. Mas será que é a melhor solução?

A segunda solução consiste na criação de uma interface utilizando o Mobile First. Aqui, o usuário terá acesso a um ambiente mobile eficiente e poderá acessar a loja virtual a partir de seu smartphone. Sem a necessidade de baixar um aplicativo (porém, com a mesma garantia de uma compra segura).

Tantas tendências muitas vezes confundem o lojista, que fica sem saber o que fazer. Opções não faltam, mas o mais importante é agradar o consumidor e fazer com que ele fique mais tempo conectado à loja virtual.

Agora que você já tirou suas dúvidas sobre o Mobile First, pode ajudar outros lojistas que estão passando pela mesma situação. Então, compartilhe este artigo nas redes sociais para que seus amigos também conheçam esta tendência!

Deixe seu comentário

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *