O guia definitivo para fazer o controle de estoque em e-commerce

Profissionalizar o estoque faz toda a diferença na estratégia de vendas. Não é diferente para os negócios virtuais, que também exige o controle de estoque em e-commerce, algo determinante para o sucesso da loja virtual.

Controle de estoque em e-commerce

Controle de estoque

Em linhas gerais, o estoque é definido como o acúmulo ordenado ou não dos recursos materiais dentro de um sistema para uso futuro. Para as organizações e empreendimentos, o estoque é essencial para manter sua saúde financeira e ditar o ritmo entre fornecimento e demanda. Confira nosso guia e acompanhe as dicas para fazer um controle de estoque eficiente em sua empresa!

Por que ter um estoque?

Manter produtos estocados proporciona um certo nível de segurança, sobretudo em situações de incerteza. A empresa pode entregar imediatamente a encomenda no momento que seus consumidores precisam, em contrapartida, aqueles que não encontram o que procuram na hora que precisam podem buscar outro fornecedor.

Apesar das vantagens, existem custos necessários para criação e manutenção dos estoques. Daí a necessidade de elaborar uma estratégia de controle desses recursos materiais em busca da maximização dos lucros e minimização dos estoques. O que exige conhecimento de como controlar e manusear os itens de maneira simplificada e técnica.

Quais os objetivos do estoque?

Em linhas gerais é importante corresponder a alguns pontos específicos para a implementação ou aperfeiçoamento de uma estratégia eficiente. Veja quais as perguntas a serem respondidas:

  • A empresa possui algum controle de estoque? Se sim, quais as ferramentas utilizadas para isso?
  • Quais as principais dificuldades encontradas?
  • Quais ações realizadas e/ou planejadas para aperfeiçoar o controle de seus estoques?
  • Existem perdas de materiais? Se sim, quais as causas?
  • Quais os métodos utilizados?
  • Os itens do estoque são realmente necessários?

Responder a essas questões dará uma breve visão de como está sua estratégia e a partir daí, é possível saber quais caminhos seguir.

Quais as atribuições do gestor?

O gestor deve elaborar um plano de ação capaz de manter o controle de estoque, conforme o tipo de produto. Em suma, é preciso se atentar a três pontos:

  1. Registro no Controle de Estoque (planilhas ou ERP que será explicado mais a frente) conforme a quantidade, custo de cada unidade e custo total dos produtos vendidos;
  2. Apuração com periodicidade, se o saldo computado no Controle de Estoque é mesmo do estoque físico da empresa;
  3. Cálculo do controle de estoque da quantidade, custo unitário e custo total dos produtos que permaneceram em estoque.

Quais os tipos de estoque?

Existem diferentes modelos de estoques e práticas de armazenamento, das quais é possível destacar:

Estoque de segurança (isolador)

Também conhecido como estoque isolador, esse tipo de estoque tem a função de compensar as incertezas relacionadas aos fornecedores e a exigência do mercado. Basicamente, o estoque de segurança tem o objetivo de manter produtos suficientes em caso de imprevistos como atrasos no fornecimento.

Estoque de ciclo

Esse tipo de estoque é ideal para situações em que um ou mais estágios das operações não têm capacidade de fornecer simultaneamente todos os itens que precisam ser produzidos. Em outras palavras, a produção ou venda e sua quantidade vai depender de decisões relacionadas ao volume, daí a necessidade de se ter um ciclo de produtos, o que vai impactar em toda a operação.

Estoque de desacoplamento

Ocorre quando cada lote de estoque de produtos em processo se junta a uma fila que espera a vez para sua implementação para diferentes estágios de processamento. Exemplo: o estoque de desacoplamento será inserido no estoque principal quando escoar um determinado produto.

Estoque de antecipação

Similar ao estoque de desacoplamento, esse tipo de estoque possui maior aplicabilidade quando há demandas mais significativas, mas previsíveis. Ele é especialmente necessário quando há uma demanda sazonal, como Dia das Mães ou Natal. Trata-se de um modelo de estoque baseado em períodos, permitindo ao gestor reforçar o estoque visando atender uma maior demanda prevista.

Drop shipping

É um modelo de gestão de cadeia logística em que o revendedor não mantém produtos em estoque, apresentando seu catálogo de produtos pela web ou outro meio. Assim que o cliente conclui a compra, esse revendedor solicita e paga ao fornecedor e esse completa o processo de venda, embalando e enviando o produto.

Da mesma forma que outras modalidades de varejo, o revendedor tem seu lucro sobre a diferença entre preço de atacado e varejo.

Quais pontos focar?

Agora que você já conhece os objetivos do estoque, quais questões resolver e as atribuições do gestor, é o momento de focar sua estratégia conforme as seguintes sugestões:

Conheça o perfil de compra do seu público

O controle de estoque em e-commerce exige conhecimento profundo dos hábitos de compra do cliente e não só o fluxo de saída das mercadorias. Dessa forma, é possível planejar as entradas conforme períodos pré-definidos e entender o seu fluxo de venda.

Conheça o perfil de logística do seu fornecedor

Qual o intervalo de tempo que seu fornecedor entrega suas encomendas? Depois de quanto tempo após o pedido ser feito ele é entregue?

Esse é um ponto importante na estratégia de estoque, pois essa é a melhor forma de combinar com o fluxo de compra do seu consumidor. Não adianta nada saber que 20 unidades de seus produtos são vendidos mensalmente se o seu fornecedor não consegue entregar.

Registre tudo

O ideal é manter o controle de tudo que sai e entra do estoque, anotando (e descrevendo) seriais dos itens para dinamizar as entregas e evitar extravios.

Registre o vencimento

Essa medida vale para quem comercializa produtos perecíveis. Dessa forma é possível solicitar a renovação com o fornecedor, fazer promoções pontuais para escoá-los ou descartá-los.

Evite obsolescência

Basicamente, evite estocar o que não será necessário. Isso vai somente ocupar espaço e trazer custos desnecessários. Lembre-se de que estoque é uma forma de investimento imobilizado, que só gera liquidez quando é comercializado.

Avalie o capital de giro

Caso tenha pouco dinheiro em caixa, não faz sentido comprar grandes quantidades de produtos apenas para aproveitar descontos e condições favoráveis dos fornecedores. O ideal é manter a saúde financeira do negócio.

Organize seu estoque

O estoque precisa estar sempre organizado para que um produto seja facilmente encontrado e despachado, o que aumenta a eficiência da operação e reduz seus custos.

Revise

O gestor precisa fazer o balanço constante do que entrou, do que saiu e do que ainda está armazenado periodicamente.

Devo adotar um sistema de gestão?

Se possível, sim! Os ERPs (softwares de gestão) facilitam a organização, gerenciamento e controle de estoque em e-commerce. Eles são especialmente necessários quando há o crescimento das vendas e quando há uma maior complexidade operacional. Esses sistemas podem ser facilmente integrados às operações das lojas virtuais, permitindo o gerenciamento de diferentes áreas do e-commerce.

Esclarecemos as suas dúvidas? Caso queira que mais pessoas aprendam com esse post, compartilhe-o nas redes sociais!

Deixe seu comentário

Equipe Atlas

Democratizando a Business Intelligence com Atlas.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 22 de agosto de 2017

    […] ideia é fazer com que o comerciante consiga gerenciar vendas. Estoque, frete, marketing digital e preços usando uma única solução. É por isso que as plataformas […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *