Pelo amor dos dados: métricas de e-commerce que você precisa monitorar

Métricas de e-commerce

Quando o assunto é métricas de e-commerce, vale um paralelo com a conhecida frase dos criadores da metodologia Balanced Scorecard (BSC), Robert Kaplan e David Norton:

“O que não é medido, não é gerenciado.”

Essa frase vale para qualquer negócio, principalmente para o e-commerce.

Métricas de e-commerce

Hoje a dinâmica desse mercado está cada vez mais intensa, tornando extremamente necessário utilizar dados para monitorar o seu desempenho e embasar estratégias e decisões a serem tomadas.

Afinal, no mercado de vendas online não há espaço para achismo e nem opinião pessoal! Por isso, é importante conhecer quais são as métricas do negócio e acompanhá-las de perto.

Preparamos este post para mostrar aos empreendedores desse segmento quais são as principais métricas de e-commerce e explicar como elas devem ser analisadas. Acompanhe!

1. Tráfego

O tráfego é o índice que mede a quantidade de pessoas que acessam o seu site todos os dias, semanas, meses e anos.

O primeiro passo para que esse índice cresça dia após dia é ter um site simples, porém moderno e que seja fácil de navegar, além de ser responsivo, de forma a proporcionar uma ótima experiência de uso, evitando a rejeição do site (abandono sem interações) e estimulando o usuário a retornar.

Lembre-se que um desempenho saudável para essa métrica é que ela sempre cresça e de forma qualificada. Caso isso não esteja acontecendo, será preciso rever suas estratégias de atração e marketing.

Ao analisar o volume de tráfego, é importante verificar também a qualidade das visitas recebidas. Isso pode ser feito olhando para métricas como taxa de rejeição, percentual de novos usuários, tempo médio de navegação, páginas por visita e taxa de conversão.

2. Origem

Essa métrica aponta de onde vêm os visitantes que estão acessando o seu site.

Eles poderão vir do Google, redes sociais, links pagos, anúncios em portais e até mesmo do acesso direto. Por isso, é recomendado separar esses visitantes em dois grupos, origens pagas e origens orgânicas. Geralmente, o investimento em origens pagas gera aumento também do tráfego provindo de origens orgânicas.

É importante ver quantas vendas foram geradas por cada origem e, com isso, verificar a efetividade dos investimentos feitos. Isso vai lhe proporcionar um entendimento sobre quais mídias você deve priorizar seus investimentos para aumentar as vendas.

3. Tempo médio de navegação

Mais do que se preocupar com a quantidade de acessos ao site, é preciso ficar atento também ao tempo médio dele. Ou seja, a média de tempo que cada visitante permanece em suas páginas.

O objetivo dessa métrica é muito claro: quanto mais tempo os clientes passam em sua loja virtual, maiores serão as chances deles se interessarem por algum produto e fazerem a compra, mesmo que ela seja realizada depois.

Agora, se o tempo médio estiver muito baixo, é bom rever suas estratégias de marketing e a própria apresentação do site para entender os motivos e razões desse desempenho.

4. Ticket médio

Essa é uma das métricas de e-commerce mais importantes, portanto deve ser acompanhada de perto.

O objetivo dela é medir o quanto cada cliente está gastando com a sua loja virtual em um determinado período.

Por exemplo, se durante o mês passado você obteve uma receita de compras no total de R$ 1.000, sendo que elas foram feitas por 10 clientes, o seu ticket médio desse período foi de R$ 1.000 / 10 = R$ 100.

É interessante que o ticket médio seja acompanhado todo mês para entender a sua variação durante o ano.

A partir dos resultados, é possível compará-lo com o CAC (que vamos explicar mais adiante) e desenvolver ações para aumentá-lo ao longo do tempo, como pensar em ofertas e promoções mais segmentadas.

5. Taxa de conversão

O objetivo do seu e-commerce é realizar vendas, correto? Pois bem, como medir se esse objetivo está sendo cumprido com eficiência baseado na visibilidade do site? A taxa de conversão serve para indicar justamente isso e por isso é uma das métricas de e-commerce mais importantes.

Ela indicará a você um índice de quantos visitantes estão se tornando clientes em um período de tempo.

Exemplificando, se durante um dado mês a loja virtual teve 100 visitantes únicos e desses visitantes 10 fizeram compras, então a sua taxa de conversão foi de 10 / 100 = 0,1 = 10%.

Entendendo qual é a taxa de conversão do seu e-commerce, será possível definir metas claras e trabalhar em estratégias mais efetivas para alcançá-las.

A taxa de conversão também poderá ser combinada com o ticket médio, dando um ótimo insight sobre a evolução do negócio no ambiente online.

6. CAC

Quando falamos de métricas de e-commerce que devem ser acompanhadas, o CAC é sempre lembrado como uma das mais importantes.

CAC é a sigla para Custo de Aquisição de Clientes e, assim como o nome diz, essa métrica representa o quanto a loja está gastando com ações de marketing para atrair e converter novos clientes.

Ele poderá ser calculado dividindo-se todos os custos de marketing e vendas pelo número de clientes adquiridos em um certo período. Por exemplo, se esse mês gastei R$ 100 para adquirir 2 clientes, o meu CAC é de R$ 100 / 2 = R$ 50.

Caso o CAC esteja muito alto, é bom pensar em estratégias para reduzi-lo e tornar suas campanhas mais sustentáveis.

7. Carrinho abandonado

O abandono de carrinho pode ser um dos maiores pesadelos de qualquer gerente de e-commerce. Afinal, ele indica que o cliente chegou bem próximo de concretizar a sua compra, mas desistiu por alguma razão.

Portanto, é preciso monitorar com cuidado essa métrica que indica a quantidade de carrinhos abandonados. A partir disso, será possível elaborar estratégias para revertê-los, caso o número esteja alto.

As razões para que um carrinho seja abandonado são inúmeras, e vão desde o preço do produto até questões que envolvem a forma de pagamento.

É indicado que essa métrica seja acompanhada por meio de relatórios da sua plataforma, pois, além de mostrar informações referentes a vendas, ela também poderá apresentar quais carrinhos não foram convertidos em vendas.

8. Coorte

Essa é uma das métricas de e-commerce que não são algo simples de se medir, porém não deixa de ser importante. Ela fornecerá uma visão sobre possíveis comportamentos de seus visitantes e clientes.

A análise deverá ser feita de forma segmentada, separando grupos de usuários com alguma característica semelhante.

No caso do e-commerce, por exemplo, é possível analisar quantos clientes aproveitaram alguma promoção durante um período ou até mesmo compraram um produto específico ao longo do tempo.

É importante ressaltar que é muito difícil estabelecer metas e interpretar o desempenho dessa métrica. Por isso, para que os dados possam ser entendidos de forma mais previsível, é recomendado contar com o apoio de algumas ferramentas, como a Atlas.

9. ROI

O ROI é a sigla para return on investment, ou retorno sobre o investimento, em português. Ele representa qual foi o índice de retorno financeiro que as ações de marketing geraram.

Para calculá-lo, basta dividir a receita gerada em um período pelo investimento feito em marketing nesse mesmo período. Por exemplo, se o e-commerce investiu R$ 1.000 em marketing no mês e isso gerou R$ 10.000 em vendas, o seu ROI foi de R$ 10.000 / R$ 1.000 = 10.

Ou seja, as ações de marketing proporcionaram um retorno de 10 vezes o valor investido!

Mais do que conhecer essas métricas e saber analisá-las, é importante saber comparar os resultados com o mercado. Então, busque por benchmarkings sobre quais são os números saudáveis do seu segmento. Dessa forma, será possível conseguir equilibrar suas métricas e definir novas metas.

Quer saber como podemos ajudá-lo a ter mais previsibilidade em suas métricas de e-commerce? Então faça um teste gratuito em nossa ferramenta, a Atlas!

Deixe seu comentário

Equipe Atlas

Democratizando a Business Intelligence com Atlas.

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 22 de agosto de 2017

    […] mais seguro para o sucesso da sua loja virtual. E uma gestão de qualidade só é possível quando apoiada em números. A plataforma Tray Commerce compilada uma série de dados, como volume de vendas, ticket médio e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *